18 julho 2018

[Resenha] Entre Quatro Paredes

ENTRE QUATRO PAREDES

Autora: B. A. Paris | Ano: 2017 | Páginas: 266
Editora: Record | Adicione ao Skoob



Olá!!

Entre Quatro Paredes é um suspense escrito por B. A. Paris e publicado pela Editora Record.

O livro é sobre a história de Grace e Jack, ou melhor, sobre o casamento e a vida perfeita dos personagens. Mas tudo não passa de uma grande fachada, já que o que há entre os dois está longe de ser algo perfeito e harmonioso.

A história é narrada por Grace e alterna entre o presente e o passado e, logo de cara já sentimos o drama pelo qual a personagem passa em seu casamento, dentro de um relacionamento abusivo.

Grace sempre sonhou em encontrar o homem ideal e montar sua família. No entanto, ela por cuidar de sua irmã Millie, com Síndrome de Down, tem certa dificuldade nesse campo. Até que ela conhece Jack e tudo parece correr às mil maravilhas.


"Havia algo de conservador no jeito de Jack que eu achava revigorante: ele abria as portas para mim, me ajudava a vestir o casaco e mandava flores. Ele fazia com que eu me sentisse especial, amada, e, o melhor de tudo, adorava Millie."

Apesar de se mostrar um homem equilibrado, advogado que defende mulheres vítimas de abuso doméstico, Jack é um psicopata, frio, controlador, cruel e sádico. E isso ele só mostra após o casamento.

Agora resta a Grace  tentar escapar de suas mãos antes que sua irmã venha morar com eles, afinal, como o próprio Jack revelou, sua principal vítima seria Millie.



Quando comecei a ler a trama não pensei que fosse deparar com páginas de imenso terror e crueldade, no sentido mais amplo da palavra. O primeiro capítulo já é bastante angustiante, pois somos transportados para o mundo horripilante de Grace. A esposa perfeita, no casamento perfeito, servindo o jantar perfeito para amigos do marido, só que, cada palavra, cada gesto, tudo, é controlado por Jack. Ela não pode demonstrar o mínimo de desconforto, ela está sob os olhos de seu carcereiro.

Jack é bastante sádico e controlador e ele mantem Grace o tempo todo sob seu domínio e com isso ele se diverte, pois sente prazer em causar medo na esposa. O abuso psicológico e emocional imposto a Grace é enorme.


"Eu estava com medo, então não precisava fingir. Seria muito mais difícil fingir que me sentia derrotada, porque lutar fazia parte da minha natureza."

A narrativa é bastante tensa, mas consegue fluir rápido, pois você termina cada capítulo com um desespero do que está por vir e quer saber o quanto antes. 

Os personagens foram bem desenvolvidos, somente Grace, que não sei, se por vezes, achar um pouco de inércia em suas atitudes, me deixava um pouco irritada. Mas, é complicado estar em situação assim, então não sei exatamente como seria para mim.

A autora soube amarrar as pontas e prende dentro de uma narração de extrema tensão psicológica, a única coisa que achei um pouco falha foi no aprofundar de como Jack se tornou o que se tornou e a motivação para tal. Se é que dá para explicar comportamentos assim.



O final, comparado com todo o drama e dificuldade que Grace passou com Jack, achei um pouco fácil demais. Sabe quando tudo dá muito certo? Não sei se na real seria assim. Mas enfim, eu gostei do final, foi um "aqui se faz e aqui se paga" e a gente sente a alma lavada.

Mas, nenhum desses pontos tira o mérito de uma leitura forte e tensa que é Entre Quatro Paredes, dentro de um assunto bastante delicado e, infelizmente, que se passa em nosso cotidiano, o relacionamento abusivo e a violência doméstica.


"(...) Eu mal comecei a entender o que Jack sabe desde o início: o medo é o melhor freio de todos."

Eu fiquei presa à história, a atmosfera angustiante te suga e você quer saber o final de tudo. Além de trazer à tona alguns questionamentos. Será que a gente realmente conhece quem está ao nosso lado? Com quem estamos nos envolvendo? Vale pensar!



4 comentários:

  1. Publicação maravilhosa:))

    Hoje:-Das cartas que eu nunca te enviei.

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta-Feira.

    ResponderExcluir
  2. Oi Fê!
    Achei muito boa a proposta do livro, juntar algo que está tão em foco como a violência doméstica em um livro de suspense. Imaginar que pessoas passam por isso dia após dia é agoniante.
    Sua resenha me deixou pensativa, exatamente sobre os pontos que não temos muito como prever, as reações da pessoa violentada, em como sair disso. Infelizmente, nem sempre temos um final feliz no mundo real para ficar com a sensação de dever cumprido.
    Anotei a dica do livro! <3
    xoxo

    ResponderExcluir
  3. O final acho que poderia ter sido melhor e algumas passagens deveria ter sido esclarecida, porém não tira o mérito do livro. Leitura viciante e emocionante.
    Parabéns pela foto e pela resenha 👏

    ResponderExcluir
  4. Já havia lido resenhas desse livro, mas nenhuma tão esclarecedora sobre o que exatamente trata o livro quanto a sua. Fui correndo adicionar ele na minha biblioteca do Kindle! Amo histórias que nos deixam tensos e que apresentam psicopatas e relacionamentos abusivos se desenvolvendo e acabando. Ah, se você gostou desse, acho que também iria gostar de "A Mulher Entre Nós" ;)

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo