18 abril 2017

[Resenha] Criança 44


CRIANÇA 44 - Liev Demidov # 1
Autor: Tom Rob Smith
Editora: Record
Ano: 2008
Páginas: 434
Skoob


Sinopse: Tom Rob Smith leva o leitor à opressora Rússia de Stalin. Quando o corpo de um menino é encontrado sobre os trilhos de uma ferrovia, o agente Liev Demidov se surpreende ao saber que a família do garoto está convencida de que se trata de assassinato. Os superiores do oficial lhe dão ordens de ignorar o assunto, mas ele está determinado a encontrar a verdade por trás do terrível crime.




A história de “Criança 44” se passa na extinta União Soviética, com a população sob o julgo do comunismo de Stalin e todas as suas ações ditatoriais.

Liev, o protagonista da trama, é um herói de guerra que passa a ocupar um importante cargo no governo. É casado com Raíssa e vive num apartamento simples.

O governo soviético prega que em seu sistema social os crimes não ocorrem, pelo simples fato de dizer que todos são iguais e com isso ninguém se sente tentado a roubar. No entanto os processos investigativos são manipulados e as cenas alteradas, a fim de sempre caracterizarem acidentes.

Ocorre que uma criança é encontrada morta, próxima aos trilhos do trem, nua e com o corpo muito machucado; por coincidência, o garoto é filho de um subordinado de Liev. Como a família da vítima passa a divulgar que houve crime, contrariamente a postura governamental, Liev é designado para entregar a perícia oficial à família e suprimir qualquer tentativa de suporem outras hipóteses sobre o fato.




A diferença entre a realidade e os documentos da perícia são tantas que a família de seu subordinado se revolta e clama a Liev que investigue o caso, mas ele, sempre tão subserviente ao Estado, lhes dá as costas, mesmo sob dúvidas consistentes.

Após isso, surgem outros fatos que passam a intrigar Liev: mais duas crianças aparecem mortas de maneira semelhante ao filho de seu subordinado. Nele começa a nascer o desejo de buscar a verdade, mas naquela nação isso não seria algo fácil de se realizar, na verdade quase impossível. Como a consciência passa a lhe cobrar duramente uma nova atitude, ele decide investigar os casos.

Muitos são os problemas pelos quais o casal começa a passar, pois naquela sociedade qualquer um, de uma hora para outra, se transforma em suspeito, mesmo por uma simples denúncia; e se torna alvo de devassas e tratamentos de choque. Por isso todo cuidado é pouco, já que até os mais próximos podem trair sua confiança,

Nem mesmo assim Liev deixa de seguir os rastros de um criminoso cruel, que vem assolando a sociedade, e busca pelo país as respostas necessárias à resolução dos casos. Ele é perseguido por um rival de seu departamento e se torna alvo de atentados.




Ao final, temos um desfecho surpreendente, quando da descoberta do assassino, que estava mais perto do que Liev poderia imaginar. Entendemos a relação entre todos e o porquê do modo como as crianças eram mortas.

Gostei bastante do livro, da maneira como o autor escreve. O enredo é muito bom e surpreendente. Às vezes tive de voltar um pouco na leitura, pois perdi alguns detalhes necessários ao entendimento, mas nada tão desconfortável assim.

Recomendo a leitura, sem dúvida.



3 comentários:

  1. Um dos melhores livros que eu já li
    Adorei a resenha e super recomendo também.

    ResponderExcluir
  2. Adoro livros de ficção histórica, pois são (na maior parte das vezes) muito intensos! A resenha despertou meu interesse, o enredo é intrigante. Irei adicionar à lista. haha

    Beijos,
    Attraversiamo.

    ResponderExcluir
  3. Mesmo não sendo o meu gênero preferido de leitura, eu adoro livros assim, de investigação e essas coisas. O livro parece ser bem interessante, principalmente por não ser comum pensarem que uma criança foi assassinada.
    www.v3rsosdaalma.blogspot.com

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo