[Resenha] Tomates Verdes Fritos

TOMATES VERDES FRITOS
No Café da Parada do Apito

Fannie Flagg 
Globo Livros | Ano: 2018 | Páginas: 432


Olá!!

Diferente do costume, essa foi uma história que eu conheci primeiro pelo filme. O  livro Tomates Verdes Fritos foi publicado originalmente em 1987, e em 1991 deu origem ao filme que foi um grande sucesso na época. 

Editora Globo Livros republicou, nessa belíssima edição, e eu não resistir. Hoje venho trazer para vocês essa história linda e emocionante.





O livro começa no ano de 1991 com Evelyn Couch, uma dona de casa insatisfeita com sua vida e seu casamento, que se vê obrigada a visitar a mãe de seu marido em uma casa de repouso. Lá ela conhece Ninny Threadgoode, uma senhorinha muito carismática que passa a lhe contar histórias das amigas Idgie e Ruth, passadas entre as décadas de 20 e 50. 


"Foi então que ela descobriu que amava Idge profundamente. Por essa razão começou a chorar naquele dia. Nunca sentira nada parecido e tinha certeza de que jamais voltaria a sentir algo igual."


Idgie era uma moça bastante rebelde, dona de si e com um coração do tamanho do mundo, já Ruth era quieta e mais "certinha". E mesmo sendo tão diferentes, as duas criaram laços de amizade e amor indestrutíveis. 


A partir de então, as idas de Evelyn ao asilo passam a ganhar um novo sentido. Cada dia que passa ela gosta mais das histórias contadas por Ninny, as quais passam também, a influenciar em sua vida pessoal.


"Naquela manhã, quando acordou, percebeu que realmente ansiava voltar à casa de repouso. Ter ido lá durante todas aquelas semanas e ouvido as histórias sobre o Café da Parada do Apito tinha se tornado mais real que sua própria vida com Ed, em Birmingham."


A narrativa traz a vida de várias pessoas de uma pequena cidade no Alabama, onde existia o Café da Parada do Apito e tomates verdes fritos era um dos muitos pratos servidos. E é exatamente nesse lugar que muitos acontecimentos ocorreram e são relatados pela senhora.





A história é recheada de muitos detalhes e surpreendente. As amigas formam um casal homossexual, o que era muito para uma época racista e totalmente preconceituosa. Para se ter uma ideia, os negros não podiam nem entrar nesse tipo de estabelecimento. Mas Idge, não seguia regras, seguia o coração e acolhia a todos. 


"É engraçado como a maior parte das pessoas pode estar perto de alguém e gradualmente começar a ama-ló, sem jamais perceber exatamente quando foi que isso aconteceu..."


A escrita da autora é leve, fluída e envolvente. Narrado em terceira pessoa e alternando entre os pontos de vistas de Ninny, Evelyn, Ruth e Idgie, ainda contamos com alguns trechos do jornal da personagem Dot Weems, que conta as fofocas da cidade, dando um toque de humor a trama. Para completar no final do livro o leitor vai encontrar algumas receitas do cardápio do Café da Parada do Apito. 

Tomates Verdes Fritos é um livro maravilhoso, com uma história encantadora de amor, de amizade e de respeito ao próximo. Os personagens são cativantes e nos trazem várias lições que merecem serem refletidas. 

Como disse, eu conheci a história pelas telas, e claro que não abro mão da leitura, geralmente muito mais completa, mas recomendo muito o filme também, que faz todo jus a obra. 




Alguém já leu ou assistiu? Conte para mim!

Beijos, 



5 comentários

  1. Oioi! Conhecia somente o filme, sequer sabia que havia um livro. Nunca tive curiosidade para saber mais da história, mas sua resenha me deixou curiosa. Parecem ser duas mulheres encantadoras e vou adorar conhecer as histórias delas.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Fê! Eu sabia apenas da existência do filme e sempre achei esse título muito curioso mas nunca assisti e não sabia do que se tratava. Adoro enredos com representatividade, ainda mais em uma época tão dura. Amei que tem receitas no final do livro e fiquei curiosa para saber o saber de tomates verdes fritos já que amo tanto tomates maduros crus. Haha

    ResponderExcluir
  3. Eu já tinha ouvido falar do livro, mas nunca soube que existia uma adaptação cinematográfica e menos ainda que a narrativa grava em torno de um casal homoafetivo - se soubesse, já teria lido há tempo! Amei o blog e muito obrigada pela indicação.

    ResponderExcluir
  4. Nossa já tinha ouvido falar do livro mas nem lembrava...Adorei a sinopse...Vamos ver se esse ano consigo...
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Eu amo esse livro e a maneira como a história é contada-narrada. Minha versão é diferente. E eu amei a sua. Adivinha. Quero. rs A minha versão eu comprei em uma pequena livraria nos EUA na década de 90 e a levo por aí comigo. Ainda não o li em português. Bom saber que existe...

    bacio

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!