[Resenha] Sob Águas Escuras

SOB ÁGUAS ESCURAS

Autor: Robert Bryndza | Ano: 2018 | Páginas: 322
Editora: Gutenberg | Skoob


Olá, pessoal!!

Hoje venho com a resenha do livro Sob Águas Escuras, de Robert Bryndza, autor que já tem lugar cativo na minha estante.

Neste terceiro livro, a detetive Erika Foster após mudar de departamento, está trabalhando em um caso de narcóticos e ao vasculhar uma pedreira em busca de drogas, encontra os restos mortais de Jessica Collins, uma garotinha desaparecida há 26 anos. 

Atraída pelo mistério, ela procura informações sobre o caso e tenta reabri-lo como investigadora principal. Mesmo com certa resistência, ela acaba conseguindo o que quer e parte em busca de pistas ou indícios que possam ter sidos negligenciados no passado.



Não sou uma policial de carreira. Me dedico totalmente aos meus casos. Uma garota vulnerável de sete anos desapareceu e alguém a jogou como um saco de lixo naquela pedreira. Quero encontrar quem fez isso. Quero justiça para Jessica. Quero que a família dela possa seguir em frente e vivenciar o luto.”


A partir desse momento, Erika busca o máximo de informações do passado da família Collins, além de refazer os passos de todas as pessoas que estiveram envolvidas nas investigação, passando pelos suspeitos e até mesmo pela própria polícia. Além disso, ela terá que repassar também todo trabalho feito por Amanda Baker, investigadora do caso na época, e que hoje é uma mulher doente e instável, assombrada por seu fracasso.


A escrita do autor é fluída e com capítulos curtos, o que dá certa agilidade na leitura. Erika vem mais forte e madura nesse livro, já superando mais seus traumas do passado. E mesmo por ser um enredo sem muita ação e mais concentrado na parte investigativa, não se torna enfadonho em nenhum momento, pelo contrário, prende o leitor do início ao fim.

Ao longo de sua carreira, já tinha lidado com muitos casos, mas sempre havia alguns que lhe afetavam particularmente."


Resolver um caso de 26 anos atrás, sem muitas pistas ou testemunhas não é nada fácil e Erika vai precisar se basear em lembranças da família e peças muito pequenas de um imenso quebra-cabeça. O mistério é muito bem desenvolvido e, além disso, o autor toca em temas fortes e muito importantes como homofobia e pedofilia, tudo de forma mais sutil possível.



Sob Águas Escuras traz uma história tensa, inquietante e envolvente. O personagens são demasiadamente humanos e cheios de mistérios. O ritmo pega fogo perto do final com pistas importantes, revelações perturbadoras e um final um tanto diferente.

Eu terminei a leitura satisfeita e já quero ler o próximo do autor. 

Para os fãs de um bom thriller, eu recomendo muito essa série! Leiam e venham me contar!




6 comentários

  1. Oi Fê!
    Eu ando numa vibe louca de ler trillers, suspenses e livros policiais. Não era algo que entrava muito nos gêneros habituais de minhas leituras, mas eu ando amando demais conhecer e ler mais!
    Fiquei bem curiosa sobre as obras do Robert, ainda não conheço, mas já anotei aqui pra pesquisar mais livros dele que sejam da detetive. Aliás, todos são com a mesma detetive? Acho bem legal quando tem essa conexão entre mais de uma história! :)
    xoxo

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha :))

    Hoje :-
    Existem sussurros na brisa.


    Bjos
    Votos de uma óptima noite

    ResponderExcluir
  3. Adoro ler livros polícias e com suspense. Esse parece bem interessante.

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho uma coisa engraçada com os livros do Bryndza: li todos os três da Erika Foster e no começo não fui muito com a cara da personagem, mas como você disse, ela vem evoluindo e ficando cada vez mais interessante. Já no que se refere às histórias em si, a que eu mais gostei foi a primeira. Não que as demais não sejam boas, mas ainda estou expectativa de que os próximos livros dele me agrade tanto quanto A Garota no Gelo.

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!