01 outubro 2018

[Resenha] Drácula

DRÁCULA

Autor: Bram Stoker | Ano: 2015 | Páginas: 456
Editora: Zahar | Skoob

Olá!!

Quem nunca ouviu falar do Conde Drácula? O famoso vampiro que habita o imaginário de milhares de pessoas é obra escrita por Bram Stoker em 1887.

Hoje vou falar um pouquinho desse clássico e minha opinião sobre a mesma.

Drácula foi escrito de forma epistolar, ou seja, através de cartas, diários, notícias de jornais e correspondências pelos personagens. O recurso permitiu conhecermos os diferentes pontos de vista, além do desenvolvimento de diferentes subtramas.

A história gira em torno das vítimas do poder do Conde Drácula e tudo começa com a viagem do advogado Jonathan Harker até a Transilvânia, com o intuito de encontrar o misterioso conde e tirar suas dúvidas, já que este desejava comprar uma propriedade em Londres.

Não demora muito o rapaz começa a perceber o quanto o conde é sinistro e para piorar a situação, Jonathan se vê prisioneiro do castelo. O que resta é descobrir as verdadeiras intenções de Drácula.

"Tive um sobressalto, pois me espantei de não ter visto chegar, uma vez que o espelho refletia todo o quarto atrás de mim. Com o susto, me cortei de leve, mas não reparei na hora."

O conde decide ir para Londres, onde encontra-se Mina Murry, noiva de Jonathan, que passa uns dias na casa de sua amiga Lucy. E esta se torna mais uma vítima do vampiro.

Nesse momento, vários acontecimentos se desenrolam e os personagens começam a caça ao terrível conde.



Apesar de Drácula ser considerado um clássico de horror, eu diria que é suspense recheado de mistérios e algo mais voltado para o terror psicológico. A narrativa é fluída e a trama elaborada de forma inteligente, prende o leitor aos acontecimentos e os próximos passos dados pelos personagens.

"O vento na copa de uma árvore ou roçando a relva nunca foi tão agourento. Jamais um galho rachou tão misteriosamente, nem o uivo distante dos cães enviou mais doloroso presságio através da noite."

Além disso, temos uma dose de romance, laços fraternos, nessa parte podemos ter uma ideia de como as pessoas se relacionavam naquela época, e ainda, uma base mitológica maravilhosa, sobre o vampiro que se transforma em morcego, o alho, a decapitação, a sedução no domínio da mente e a esplendida figura de Van Helsing, o caçador de vampiros. 



O autor nos leva, junto com os personagens, para uma longa caminhada em destruição do mal, que poderia se tornar uma epidemia, se não fosse a coragem de um grupo de amigos. Nesses pontos o ar sobrenatural é impecável para descrever as aparições do conde.

Não foi à toa que esse romance gótico vem atravessando gerações e Drácula continua tão forte no imaginário de seus fãs e servindo de inspiração para tantas outras tramas. 

"Havia algo de selvagem e sobrenatural naquele lugar. Podíamos ouvir os lobos uivando à distância. Estavam muito longe, mas o som, mesmo abafado pela nevasca mortal, era cheio de terro."

A edição da Zahar está maravilhosa, a começar pela capa!!

Se você ainda não leu esse clássico, eu recomendo que leia e conheça!


2 comentários:

  1. Oi Fê
    Nunca li Drácula, mas quero ler.
    Não sabia que era um livro epistolar, amo livros assim!
    Dica anotada e que edição linda, hein?
    Adorei o post, caprichado, como sempre! As fotos ficaram ótimas também
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde:- Começo a pensar que a minha namorada é uma Drácula...Só pensa em me morder o pescoço, lol
    .
    * Olhando o mar em silêncios de amor ( Poetizando e Encantando) *
    .
    Deixando um abraço

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo