30 agosto 2018

[Resenha] Os Três Mosqueteiros

OS TRÊS MOSQUETEIROS

Autor: Alexandre Dumas | Ano: 2011 | Páginas: 788
Editora: Zahar | Adicione ao Skoob



Os Três Mosqueteiros é um clássico histórico escrito pelo francês Alexandre Dumas. A obra se passa na França do século XVII e narra a jornada do jovem gascão D'Artagnan e seus três amigos mosqueteiros: Athos, Porthos e Aramis.

D'Artagnan chega a Paris para realizar o sonho de se tornar um mosqueteiro do rei da França, Luíx XIII, assim como foi seu pai. Porém, durante um confronto, ele perde a carta de recomendação que deveria entregar ao comandante dos mosqueteiros. Mesmo diante desse obstáculo, o rapaz não desiste de seus intentos e jura vingança ao seu malfeitor.

Só que antes, D'Artagnan se envolve em mais confusões. Dessa vez com os três mosqueteiros Athos, Porthos e Aramis. Ele é chamado para duelar com cada um deles. No entanto, prestes a iniciar os duelos, os quatro são surpreendidos por guardas do Cardeal Richelieu, inimigo dos mosqueteiros.

Mesmo em menor número e contando com a brava ajuda do gascão, os mosqueteiros conseguem vencer e a partir daí inicia-se uma grande amizade, forte e leal, entre os quatro.


"D'Artagnan não conseguiu saber mais nada sobre seus três novos amigos, por mais que se dedicasse a fazê-lo. Decidiu então acreditar no presente em tudo que diziam de seu passado, esperando revelações mais precisas e amplas no futuro. Provisoriamente, considerou Athos um Aquiles, Porthos um Ajax e Aramis um José."


Eu já sabia mais ou menos a história dos mosqueteiros através das inúmeras adaptações para as telas, mas nada se compara ao prazer e a experiência de ler a obra de Dumas.





A narrativa é em terceira pessoa e essa escolha do narrador onisciente nos dá a impressão de estar em uma conversa, onde alguém te conta uma história, revelando os fatos na medida certa, dessa forma o leitor fica totalmente envolvido na trama.

A construção dos personagens é perfeita e até mesmo os secundários são carismáticos e possuem importante papel na história. Os mosqueteiros, apesar de inseparáveis, têm personalidades distintas e essa parte do livro é fantástica, pois nos filmes não temos toda essa riqueza de detalhes.

Dumas nos leva para o reinado de Luís XIII, período que ficou caracterizado pelas guerras contra os protestantes franceses. Apesar da parte histórica, o autor não se prende, ele molda seus personagens com liberdade, como o caso do Cardeal Richelieu, principal antagonista da trama.

Outra personagem que merece destaque é Milady, mais uma importante antagonista com o psicológico bem trabalhado por Dumas. Ela é a personificação do mal.


"Aquela mulher exercia um incrível poder sobre ele, odiava-a e adorava-a ao mesmo tempo. Nunca julgara que dois sentimentos tão antagônicos pudessem coabitar no mesmo coração e, amalgamando-se, formar um amor estranho e de certa forma diabólico."


A leitura é extremamente agradável e envolvente, o leitor se vê envolvido em diversas situações, com cenas dramáticas e emocionantes, duelos, intrigas, romances e bravura, além de um toque divertido e muita amizade.





A escrita do autor, mesmo tendo que recorrer ao dicionário em alguns momentos, eu considero bastante acessível e prazerosa. Sou uma admiradora de Dumas!

Os Três Mosqueteiros é sem sombra de dúvida uma obra memorável e inspiradora! Uma história atemporal e que deve ser lida por todos!

Uma atenção especial para a edição maravilhosa da Zahar!! Excelente trabalho de diagramação e arte da capa. Em edição de luxo no formato de bolso, com capa dura e principalmente, com letras em bom tamanho para uma leitura confortável.





"Um por todos e todos por um."



8 comentários:

  1. Eu amo essa história! É um dos meus clássicos favoritos! =) Eu já li uma vez essa história e já assisti a várias adaptações do cinema, amo de paixão! =)
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

    ResponderExcluir
  2. O livro é maravilhoso. Adoro:))

    Bjos
    Votos de uma óptima noite

    ResponderExcluir
  3. Oi Fê!
    Se tem uma história que eu adoro é essa dos mosqueteiros! Eu adoro como os personagens se envolvem, as disputas e intrigas da coroa a tudo o mais. Ainda não li o livro e minha paixão vem puramente de algumas adaptações para as telas, mas confesso que acabo de acrescentá-lo à minha lista de desejos graças à sua resenha!
    Eu amo essas edições da Zahar, são sempre lindas e bem elaboradas e essa dos mosqueteiros não deixa nada a desejar!
    Fora que, como não amar a última quote 'um por todos e todos por um'! Ela expressa tanto em tão pouco! <3
    xoxo

    ResponderExcluir
  4. Que edição maravilhosa!
    Esta na minha lista de desejados... Provavelmente esse ano não leia, mas, será uma das minhas leituras para o próximo semestre.
    Abraços
    Ale Helga

    ResponderExcluir
  5. Uma das minhas histórias favoritas na minha infância. Li dezenas de vezes e ainda tenho o meu velho livro de capa dura com o título em dourado. Edição de ouro. rs
    Um por todos e todos por um... espadas no alto e aventuras a bordo.

    bacio

    ResponderExcluir
  6. Fê querida
    Este livro est[a entre os meus mais desejados, ha muito tempo
    Preciso ler!
    Adorei o post e suas fotos
    Quem sabe agora me animo mais?
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca li o livro já os filmes assisti várias adaptações e sempre gostei bastante, achava divertido e empolgante assim como sua resenha que me deixou bem animada para ler.Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Conheço a história somente pelos filmes e acho super interessante, porém até o momento não tive a oportunidade de ler, vou ver se coloco na minha lista pq assim eu leio. A foto ficou linda 😍👏

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo