07 maio 2018

[Resenha] Viagem ao Centro da Terra

VIAGEM AO CENTRO DA TERRA

Autor: Jules Verne | Ano: 2016 | Páginas: 242
Editora: Zahar | Adicione ao Skoob



Oi, pessoal!

Esta é a primeira obra que tive o prazer de ler do brilhante Jules Verne, ilustre escritor francês do século XIX. 

Educado e instruído para seguir os passos de seu pai, na advocacia, não pôde resistir aos chamados de sua fértil e criativa imaginação e ao mundo das palavras.

Em Viagem ao Centro da Terra, mergulhamos em uma intensa aventura para desbravar o centro inóspito do planeta Terra. Sob o comando do Profº Otto Lidenbrock, que encabeça a tal expedição, o grupo formado por seu sobrinho Axel e o guia local, Hans Bjelke, vão enfrentar inúmeras adversidades para tentar realizar essa empreitada.



Tudo começa com um antigo livro encontrado pelo Profº Lidenbrock, que extasiado por ter em suas mãos um exemplar tão raro acaba se deparando com um manuscrito rúnico, que o deixa imensamente intrigado.

Passa a ser sua prioridade máxima a tradução daquele código desconhecido; ele logo nota que não se trata de uma língua conhecida, mas de algo muito próprio de seu criador, o alquimista islandês do século XVI Arne Saknussemm.

Seu sobrinho Axel é quem percebe a lógica daquele código e norteia a tradução para o tio. E assim, eles obtêm um texto que aponta onde, quando e como realizar uma expedição ao núcleo da Terra.

"Toda a vida da Terra se resume a minha pessoa, e meu coração é o único a pulsar nesse mundo despovoado."

Logo após a tradução o professor decide realizar o mesmo que o alquimista Saknussemm, crendo em cada palavra que o mesmo escrevera naquele pergaminho. Axel considera uma loucura fiar-se num documento sem nenhuma comprovação de autenticidade, ou verdade, para planejar uma expedição tão perigosa.

Seu sobrinho levanta inúmeros motivos científicos que demonstram a impossibilidade de penetrar no núcleo da Terra: a imensa distância a se aprofundar, a elevação da temperatura, a necessidade de equipamentos e etc. Mas Lidenbrock tem uma personalidade rude e intransigente; e não resta a Axel senão acatar a convocação de seu tio.


O documento registra como ponto de partida a cratera de um vulcão na Islândia, o que deixa Axel ainda mais temeroso sobre a segurança de todos. Mas o professor já providencia o deslocamento dos dois para lá.

Lidenbrock não quer que ninguém saiba de suas intenções, para garantir que apenas eles tenham o crédito sobre aquilo que puderem descobrir através da viagem. No entanto julga extremamente necessário contratar um guia. É ai que o incansável e dedicado Hans começa a participar da história.

Hans parece não temer absolutamente nada. É a figura de um homem bastante forte, física e mentalmente; sua frieza e destreza garantem sucesso em várias situações de grande dificuldade do grupo.


"Contemplei as maravilhas em silêncio. Não tinha palavras para expressar minhas sensações. Era como se estivesse em algum planeta distante, Urano ou Netuno, diante de fenômenos misteriosos aos olhos de um terráqueo. Eu olhava, pensava, e admirava com um espanto misturado a certa dose de terror."



A história é rica em aventuras e conhecimento, já que Jules Verne não nos poupa de seu vasto arcabouço sobre várias áreas da ciência. Viagem ao Centro da Terra é uma enciclopédia feita através de uma incrível fábula, que fala de fatos com comprovação experimental, mas também contesta teorias e abre discussões sobre novas possibilidades a respeito dos fenômenos que caracterizam o nosso planeta.

O livro é divertimento e conhecimento, na certa! Não deixe de se aventurar e descobrir como essa história termina.


4 comentários:

  1. Preciso ler esse livro urgente, estou com ele na minha lista há anos e fico enrolando. Parabéns pela resenha!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Jr!
    Não li nada do Jules Verne ainda, mas tenho muita curiosidade
    Muito bacana sua resenha
    Adorei as fotos e o barquinho!! Que lindo :)
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho a impressão que conheço desde sempre as histórias de Jules Verne, provavelmente alguém me contou ou leu pra mim quando criança, mas sei que as histórias me são velhas conhecidas. Mas só recentemente comecei a ler de fato sua obra, o primeiro foi vinte mil léguas submarinas e fiquei encantada. Estava em dúvida sobre qual seria o próximo, mas sua resenha me deixou com vontade de ler viagem ao centro da terra.

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Já faz tempo que venho desejando conhecer esse clássico e, adorei a resenha! Não sabia de alguns detalhes, como o da viagem fazer parte de um texto traduzido de pergaminhos antigos, isso me deixou mais curiosa para viajar para o centro da Terra! ehehe
    Julio Verne sem dúvida criou uma obra sem igual e essa edição da Zahar está fantástica! Eu sempre fico querendo todos os livros da Zahar... ehehe <3
    xoxo

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo