05 março 2018

Um pouco de... Hilda Hilst


Honra-me com teus nadas

Honra-me com teus nadas.
Traduz me passo
De maneira que eu nunca me perceba.
Confunde estas linhas que te escrevo
Como se um brejeiro escoliasta
Resolvesse
Brincar a morte de seu próprio texto.
Dá-me pobreza e fealdade e medo.
E desterro de todas as respostas
Que dariam luz

A meu eterno entendimento cego.
Dá-me tristes joelhos.
Para que eu possa fincá-los num mínimo de terra
E ali permanecer o teu mais esquecido prisioneiro.
Dá-me mudez. E andar desordenado. Nenhum cão.
Tu sabes que amo os animais
Por isso me sentiria aliviado. E de ti, Sem Nome
Não desejo alívio. Apenas estreitez e fardo.
Talvez assim te encantes de tão farta nudez.
Talvez assim me ames: desnudo até o osso
Igual a um morto.

– Hilda Hilst, in “Sobre a tua grande face”, 1986.







Hilda Hilst nasceu em 21 de abril de 1930, na cidade interiorana de Jaú, no Estado de São Paulo. Foi poeta, escritora e dramaturga.
É considerada pela crítica especializada como uma das maiores escritoras em língua portuguesa do século XX.


Um comentário:

  1. Que lindo este poema!
    Não conheço a obra da Hilda, mas quero muito conhecer.
    Sua dica me deixou ainda mais animada para ler esta autora.
    Não sabia que ela nasceu no interior de São Paulo
    Bjs, Fê

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo