02 fevereiro 2018

[Resenha] O Tempo e o Vento

O TEMPO E O VENTO
Trilogia: O Continente, O Retrato e O arquipélago (dividido em 7 volumes)
Autor: Erico Verissimo
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2009
Páginas: 2832

Skoob


SinopseO tempo e o vento é a saga mais famosa da literatura brasileira. São 150 anos da história do Rio Grande do Sul e do Brasil que Erico Verissimo compôs em três partes - O continente, O retrato e O arquipélago -, publicadas entre 1949 e 1962.Ana Terra e o capitão Rodrigo Cambará são apenas alguns dos personagens inesquecíveis que habitam o mundo de Verissimo. As disputas entre famílias pelo poder, as guerras, a bravura dos homens e a tenacidade das mulheres são alguns dos temas do romance. 




"Isso é história antiga. Não tem nenhuma importância. Joga fora o passado. E alegra-te com a ideia de que o homem é o único animal que tem um futuro."


Olá!!!

Hoje venho com a resenha de uma obra bastante especial para mim e quero compartilhar aqui com vocês.

Como a Betinha havia colocado no post "100 livros essenciais da literatura brasileira" (leia aqui), desde 2015, nós nos propusemos  a ler a lista completa sugerida pela extinta revista Bravo e, entre os livros citados, estava a trilogia “O Tempo e o Vento”, de Erico Verissimo. E assim, durante três meses e meio, nos dedicamos à leitura dessa obra tão importante da nossa literatura.

É muito difícil colocar no papel uma obra como essa, além dos sete livros pela qual é dividida, tem muita história, muita mesmo e não há como falar de todas em uma só resenha. Além disso, não há experiência mais grata do que ler a saga da Família Terra Cambará.

O Tempo e o Vento”, trilogia do escrito gaúcho Erico Verissimo, conta a saga da Família Terra Cambará e a história do Rio Grande do Sul por mais de um século e foi publicada entre 1949 e 1961.





A Trilogia é dividida em: O Continente, O Retrato e O Arquipélago e conta com personagens memoráveis como Ana Terra, Bibiana, o Capitão Rodrigo Cambará e Maria Valéria. Além de tantos outros que te conquistam ao longo da saga.

Desde o tempo das missões até o Brasil República, Erico Veríssimo nos traz uma história mágica e envolvente, o leitor entra na história e começa a fazer parte dessa família. Com mulheres fortes e homens determinados por sua terra ou pela guerra.




Erico é esplêndido, tanto na parte do relacionamento familiar, com seus conflitos e desafios do dia a dia, como na parte histórica, é uma verdadeira aula da história do Rio Grande do Sul, incluindo debates religiosos e sócio-políticos. Conduz sua obra de forma significativa, com diálogos bem elaborados, discussões, temas fortes como violência e outras questões, além de, alfinetar as antigas vertentes literárias.

O livro também traz curiosidades sobre o autor e sua obra, como um dos personagens que foi inspirado no próprio pai de Erico, bem como seu relacionamento com suas origens gaúchas e momentos da vida do autor durante o período em que escreveu a saga.

Um conselho pra quem for ler a obra, evite ler os adicionais, possuem spoilers sobre a história. Leia somente após a conclusão da leitura.

Não tem mesmo como colocar toda obra em uma única resenha, aqui é mais um “pincelar” de O Tempo e o Vento, que vale cada página.




Terminei a leitura com a satisfação de dever cumprido e ao mesmo tempo uma tristeza misturada à saudade dessa família. É impossível não fazer parte dos Terra Cambará durante a leitura, eles passam a habitar seu coração. E para acrescentar é uma obra com uma carga emocional muito grande e com personagens muito humanos, pra amar e odiar e amar mais ainda.

Para aqueles que gostam de obras completas, com sentimentos a flor da pele e uma boa dose de história, eu recomendo O Tempo e o Vento!

"Era uma noite fria de lua cheia. As estrelas cintilavam sobre a cidade de Santa Fé, que de tão quieta e deserta parecia um cemitério abandonado. Era tanto o silêncio e tão leve o ar, que se alguém aguçasse o ouvido talvez pudesse escutar o sereno na solidão."



2 comentários:

  1. Ah, Fê, a saudade dessa obra é quase palpável. Sinto agora mesmo a raiva e o amor misturados e a vontade de mergulhar novamente nessas páginas. Impossível não amar ❤.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Fê
    Eu estou ensaiando para ler todos os livros!
    Li na minha adolescência Um certo capitão Rodrigo e me apaixonei pela escrita de Veríssimo.
    Dele tbe li e amei, Clarissa.
    Livros bons nos deixam com saudades dos personagens!
    Adorei o post e as fotos. Estas edições são lindas!
    Bjs

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo