05 setembro 2017

[Resenha] Simplesmente o Paraíso


SIMPLESMENTE O PARAÍSO - Quarteto Smythe-Smith I
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas: 272
Skoob


Sinopse: Honoria Smythe-Smith é parte do famoso quarteto musical Smythe-Smith, embora não se engane e saiba que o dito quarteto carece sequer do menor sentido musical e tem esperanças postas que esta seja a última vez que se submeta a semelhante humilhação. Esta será sua temporada e com um pouco de sorte conseguirá um marido.
Durante um jantar, põe seus olhos em Gregory Bridgerton, um dos mais jovens da família Bridgerton. Sabe que não está apaixonada, mas ele parece uma opção mais que válida.
Marcus Holroyd é o melhor amigo do irmão de Honoria, Daniel, que vive exilado na Italia. Ele prometeu olhar por ela e leva suas responsabilidades muito seriamente. Odeia Londres e durante toda a temporada, permaneceu vigilante e intermediou quando acreditava que o pretendente não era o adequado.
Honoria e Marcus compartilham uma amizade, pouco atípica, fruto dos anos que se conhecem e que o torna parte da família.
Entretanto, um desafortunado acidente faz que ambos repensem sua relação e encontrem a maneira de confrontar o que surge entre eles, se tiverem coragem suficiente.



Olá!!

Eu sou fã incondicional de Julia Quinn e sempre que lia a série Os Bridgertons me divertia demais quando nossos personagens iam ao Concerto dos Smythe-Smith e qual foi a minha surpresa e contentamento ao saber do lançamento de uma série dedicada as moças do grupo. E por isso aqui estou com o primeiro livro e já apaixonada!



Em Simplesmente o Paraíso, temos Honoria, atual violinista do famoso quarteto Smythe-Smith. Mesmo o quarteto não tendo o menor talento para a música e Honoria ser uma péssima violinista, ela tem orgulho de participar, pois o que ela mais preza são as tradições de sua família e que família enorme!!!

Nessa temporada ela acredita que seja sua última participação no quarteto das jovens solteiras, pois ela acha que já esteja na hora de se casar e procura por um candidato.

O que Honoria não imagina é que suas tentativas de encontrar um parceiro estão sendo sabotadas por Marcus, melhor amigo de seu irmão, Daniel, que antes de ter que ir fugido para a Itália, o incumbiu de cuidar de sua irmã caçula em sua ausência.




Marcus é um jovem extremamente reservado e ao contrário da grande família dos Smythe-Smith, ele é só. Seu pai não teve outros herdeiros e ele cresceu cercado por tutores, uma infância totalmente solitária e sem amigo algum. Isso só mudou quando ele ingressou no colégio Eton, onde conheceu Daniel, irmão de Honoria, e apesar de toda diferença entre os dois, se tornaram melhores amigos. Nessas, Marcus acabou passando mais tempo junto aos Smythe-Smith do que em sua própria casa.

"Honoria o encarou com uma expressão da mais pura incredulidade, tão conhecida de Marcus que era quase cômica. Havia quantos anos ela revirava os olhos para ele? Catorze? Quinze? Não ocorrera a Marcus até aquele momento, mas Honoria era a única mulher conhecida que falava francamente com ele, inclusive com algumas saudáveis doses de sarcasmo."

Mais uma vez fiquei fascinada pela escrita da autora, tudo na quantidade certa para uma leitura gostosa, apaixonante e muito leve. E mais uma vez o romance não ocorre de uma hora para outra, ele vai surgindo aos poucos, tudo no seu devido tempo. E ver Marcus, um rapaz sem qualquer tino com com as moças, tentando conquistar Honoria, foi muito fofo.


Honoria é uma personagem decidida e cativante, sua busca e desespero pelo marido ideal é bastante divertida o que trouxe momentos hilários durante a leitura. Mais um ponto que adoro na autora, a construção de suas mocinhas. Na maioria das vezes ela acerta em cheio, nada de mimimis ou algo maçante.

E o que dizer de Marcus? Apaixonante! Apesar de tímido, é determinado. Devido sua infância, ele é bastante reservado, tenta esconder seus sentimentos, mas no fim se entrega e é muito carinhoso. E o que é bom demais, é que ele é o oposto da espevitada Honoria, o que deixa os dois sendo o casal perfeito!

"Ele a conhecia melhor do que quase qualquer outra pessoa, é claro. mas isso não era o mesmo que conhecer o sorrido de alguém. Ou era?"

Simplesmente o Paraíso é uma história singela e muito doce, com situações divertidas o que deixa a leitura bastante fluída e leve. Além disso mostra também o valor de uma amizade e a importância da família em nossas vidas.



Ahh, não posso deixar de citar a participação de Lady Danbury!!! Uma das minhas personagens favoritas. Ela é sensacional!! Com seu jeito um tanto peculiar e travesso ela só quer ajudar e olha que ajuda mesmo, só que do seu jeito rs. Então, imagine o que ela faz aqui para ajudar seu sobrinho Marcus.

"Honoria se virou. Não havia lágrimas rolando pelo rosto de Marcus, mas seus olhos estavam marejados. Ela nunca o vira demonstrar tamanha emoção, nunca sequer pensara  que isso fosse possível."

A edição está belíssima! Aliás, o box é um sonho!!! As capas são lindas e bem ao estilo da época. Folhas amareladas, fonte em tamanho ideal e sem falhas de impressão. Trabalho perfeito da editora!

Eu simplesmente amei esse primeiro livro e já não vejo a hora de começar o segundo!

Definitivamente recomendo para todos que gostam do gênero e que queiram suspirar em uma leitura muito prazerosa!!

Até a próxima!!

.

Um comentário:

  1. Oii Fernanda
    Tudo bem?
    Eu li esse livro mas não gostei muito pois o achei facrinho em relação ao outros. Fico feliz que você tenha gostado.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo