28 julho 2017

[Resenha] O Jantar


Conto: O Jantar
Autora: Clarice Lispector



Oie, pessoas!!

Hoje é dia do Desafio Literário Clarice-se do qual eu participo. E a resenha de julho é sobre o conto O jantar.

O Jantar, diferente de outros contos da autora, nos apresenta um narrador masculino. O homem, cujo nome não é informado, sugerindo assim, um personagem que pode ser qualquer um de nós, observa minuciosamente um velho fazer sua refeição, ou seja, seu jantar. Ambos se encontram em um restaurante.


"Ele entrou tarde no restaurante. Certamente ocupara-se até agora em grandes negócios. Poderia ter uns sessenta anos, era alto, corpulento, de cabelos brancos, sobrancelhas espessas e mãos potentes. Num dedo o anel de sua força. Sentou-se amplo e sólido."


Mas não se trata de um jantar qualquer, é o ato de alimentar-se. O descrito não é apenas a maneira do homem se comportar durante uma refeição, mas o do ser humano, em seu modo de ser.


A brutalidade e falta de polimento do velho ao realizar sua refeição é observada por nosso narrador, que a partir de então, passa a analisar seu próprio comportamento.

O conto levanta o aspecto do ser humano, não somente diante de sua refeição, mas de um modo geral, sugere sua personalidade faminta diante da vida. 

Clarice usa o ato de comer para retratar o ser diante de questões internas, o lado psicológico, a sobrevivência e as crises existenciais. E essa alusão é bem observada durante o conto.


Quando me traíram ou assassinaram, quando alguém foi embora para sempre, ou perdi o que de melhor me restava, ou quando soube que vou morrer – eu não como. Não sou ainda esta potência, esta construção, esta ruína. Empurro o prato, rejeito a carne e seu sangue


Ao mesmo tempo que o velho é voraz, percebe-se que algo o incomoda, há uma certa tristeza. E essa só é observada por nosso narrador.

Ao final do conto percebemos, apesar de tudo, empatia do narrador com o velho. Bruto, grosseiro e ao mesmo tempo desmoronando por dentro. 

Clarice,  como sempre, é extremamente psicológica em seus contos, ela destrincha o ser o humano, de modo profundo e até mesmo selvagem.

Vale muito a pena!


Venha participar desse projeto e espalhar a literatura brasileira!

Até o próximo conto!



2 comentários:

  1. Olá tudo bem? Amei o seu blog, já estou seguindo. Amoooooo Clarice Lispector ❤❤

    https://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Monyque. Que bom que gostou!! Obrigada!
      Clarice Lispector é maravilhosa!! <3

      Excluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo