30 junho 2017

[Resenha] Hibisco Roxo


HIBISCO ROXO
Autora: Chimamanda Ngozi Adichie
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2011
Páginas: 328
Skoob

Sinopse: Protagonista e narradora de Hibisco Roxo, a adolescente Kambili mostra como a religiosidade extremamente "branca" e católica de seu pai, Eugene, famoso industrial nigeriano, inferniza e destrói lentamente a vida de toda a família. O pavor de Eugene às tradições primitivas do povo nigeriano é tamanho que ele chega a rejeitar o pai, contador de histórias encantador, e a irmã, professora universitária esclarecida, temendo o inferno. Mas, apesar de sua clara violência e opressão, Eugene é benfeitor dos pobres e, estranhamente, apoia o jornal mais progressista do país. Durante uma temporada na casa de sua tia, Kambili acaba se apaixonando por um padre que é obrigado a deixar a Nigéria, por falta de segurança e de perspectiva de futuro. Enquanto narra as aventuras e desventuras de Kambili e de sua família, o romance também apresenta um retrato contundente e original da Nigéria atual, mostrando os remanescentes invasivos da colonização tanto no próprio país, como, certamente, também no resto do continente.


A obra de Chimamanda Ngozi Adichie nos faz mergulhar na dura rotina de uma família nigeriana, que vive sob o jugo do pai e marido, Eugene.


Eugene é um homem rico da Nigéria; dono de fábricas e de um jornal, que publica matérias sobre a sociedade e a política nigerianas. Ele é um homem rígido na educação de seus filhos, cobra ótimos resultados na escola e planeja toda a rotina diária de suas atividades; não permitindo deslizes neste cronograma.



Kambili, a filha mais nova, é quem narra a história. Ela é uma garota introvertida e condicionada a partilhar tudo o que lhe ocorre ou pensa com o pai dominador. 

A jovem começa a perceber suas limitações sociais a partir de uma convivência mais constante com a tia e os primos, que vivem em condições precárias em uma região mais pobre da cidade.

Jaja, o primogênito, tem personalidade mais forte e um raciocínio mais velos, lhe garantindo uma visão mais realista do universo da casa da família. Mesmo assim é difícil quebrar o ciclo desastroso que o pai cria no ambiente.



Para Eugene qualquer rito ou crença fora da doutrina católica remete ao pecado e ao impuro; e ele se julga digno de expurgar esses "pagãos" de sua casa, da forma mais dura possível.

Hibisco Roxo é uma história emocionante, contada pelas palavras de uma menina, que pela pouca interação social, apresenta ter menos idade que a real. Com isso, em várias ocasiões, nos deparamos com atrocidades descritas sob a ótica de uma criança, que não compreende o mundo em que vive e nem a si própria.



Chimamanda encontrou o ponto ideal entre a narrativa e o diálogo, não deixando em momento algum o texto cansativo. A leitura flui de maneira intensa e o encadeamento dos fatos é preciso e triste.

A autora nos leva a refletir sobre os excessos de todos os gêneros que a sociedade tolera, nossa omissão diante de injustiças e o fanatismo religioso. Essa combinação de comportamentos impróprios em um um homem poderoso rende à história de Chimamanda um retrato cruel, mas comum, de um personagem real que conhecemos ou já ouvimos falar.

Sem dúvida, um dos melhores livros que já li. Recomendo e vou ler outros da autora; tem uma bela capa e uma ótima história.




15 comentários:

  1. Oi! Tudo bem?

    Nunca vi nada do estilo, a trama parece incrível, a capa é linda, estou louquinha para conhecer a autora melhor. Fiquei muito interessada pela história, principalmente depois da sua resenha. Eu amei! Quero muito conhecer cada personagem, mas o meu foco está na
    Kambili, por ser introvertida e não ter características muito grande, ela parece ter muito o que mostrar. Adorei cada cantinho da sua resenha. Parabéns :)

    Beijos!
    http://www.as365coresdouniverso.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Fico feliz em poder trazer livros com belas histórias.

      Excluir
  2. Nossa, parece ser um história bem forte! Gostei muito da sua resenha, fez com que eu tivesse vontade de ler. 😊

    Boas leituras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Valeu pela força e não deixe de lê-lo.

      Excluir
  3. Olá, tudo bem? Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro, mas parece interessante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! É muito bom, sim. Obrigado por nos prestigiar.

      Excluir
  4. Olá! Tudo bom?
    Parece ser um livro bem intenso e reflexivo. Adoro livros nesse estilo. Achei interessante porque nunca li nenhum que se passe na Nigeria... otima resenha!
    Beijos,
    Yasmim.

    Blog: http://literarte.blog.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi. É bem intenso, mesmo. Vale a pena ler. Obrigado.

      Excluir
  5. Faz um tempo que quero ler essa autora, mas ainda não pude encaixar.
    Sempre vejo resenhas muito boas ressaltando como a obra dela é bem construído com um ótimo conteúdo social. Esse com certeza entrou para a lista de desejados :D

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Pode acreditar pois a Chimamanda escreve muito bem. Suas historias mexem com a gente. Obrigado por nos visitar.

      Excluir
  6. Olá, bem intenso a leitura é bom porque aprendemos um pouco mais da cultura desse país. Ainda não li nada da autora.

    www.mundofantasticodoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi. Não deixe de reservar um tempo para essa autora; vale a pena. Obrigado por nos visitar.

      Excluir
  7. Achei bem interessante a sua resenha, deu vontade de ler o livro! Vai entrar pra minha wishlist!!

    www.doceestranheza.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigado por passar por aqui. Pode ler a Chimamanda sem dúvidas: ela é de uma grande sensibilidade.

      Excluir
  8. Ei!!
    Nossa, fiquei bem interessada. Gosto desse tema. Bom saber que você gostou tanto, vou dar uma pesquisada mais ampla pra saber mais.
    Pena que a capa não é tão bonita.

    Beijos
    Literatura Estrangeira

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo