25 abril 2017

[Sessão Pipoca] Um Senhor Estagiário


UM SENHOR ESTAGIÁRIO

Direção: Nancy Meyers
Gênero: Comédia
Ano: 2015
Elenco: Robert De NiroAnne HathawayRene Russo e outros


Sinopse: Ben Whittaker é um viúvo com 70 anos que descobriu que a aposentadoria não é tudo aquilo de bom que as pessoas falam. Aproveitando uma oportunidade de voltar à ativa, ele se torna estagiário sênior de um site de moda, fundado e dirigido por Jules Ostin, com quem cria uma forte amizade.



Olá pessoal. Nesta coluna, sobre filmes, inicio com um que gostei bastante. “Um Senhor Estagiário” trata de assuntos difíceis e controversos com peculiar leveza e empatia, nos fazendo refletir sobre respeito e fidelidade, com um olhar mais generoso.

A trama se desenvolve em torno da vida pessoal e profissional dos personagens, Ben Whittaker (Robert de Niro) e Jules Ostin (Anne Hathaway), que em fases bem diferentes de suas vidas têm de lidar com transformações e desafios difíceis de se administrar. Mas as qualidades de cada um passam a inspirá-los de maneira muito positiva, despontando uma bela amizade.

Jules é a criadora de um site que vende roupas e enfrenta o desafio de organizar a empresa frente a um exponencial crescimento. Ela não tem conseguido conciliar todas as atividades pelas quais se responsabilizou em seu negócio e vida pessoal, com o marido e a filha. Os transtornos são evidentes, pois lhe falta tempo para resolver uma série de pendências.

Nesse ambiente conturbado, o sócio de Jules decide realizar uma seleção para contratar estagiários da terceira idade, como forma de inovar e aproveitar profissionais com uma visão mais experiente sobre o universo corporativo. É ai que Ben acaba contratado.



Ben Whittaker tem 70 anos, é aposentado e viúvo. Antes da seleção, ele ainda tentava buscar uma forma de preencher seu tempo com algo realmente produtivo e estava encontrando bastante dificuldade para isso. Ele já havia tido grandes cargos gerencias na empresa em que trabalhou e se aposentou. É um homem muito organizado e à moda antiga, no sentido cavalheiresco.

Ben é direcionado a trabalhar com Jules e isso a incomoda de início. Ela acredita que o estagiário idoso irá lhe atrapalhar e tomar, ainda mais, seu já escasso tempo. Mais não demora muito para Ben demonstrar o contrário, mesmo tendo dificuldades com as ferramentas empresariais modernas, pois ele possui atributos ausentes naquele ambiente. Sempre muito observador, solícito, calmo e organizado, ele passa a enxergar soluções e posturas convenientes a resolução de dificuldades do dia a dia de Jules.

A forma de Ben levar a vida e realizar as coisas passa a encantar os funcionários e à Jules, que começa a aproveita-lo produtivamente. Ele também passa a admirar a chefe, notando o quanto ela é dedicada e esforçada, em sua empresa e na vida pessoal.



O filme possui certo tom de humor, mas na medida, ao falar de certos estereótipos. Mas o foco central é a superação de barreiras, as mais diversas, numa sociedade onde as pessoas estão cada vez mais voltadas apenas para si próprias.

A diversidade também é observada, com homens e mulheres em papéis opostos ou tradicionais, mas realizando-os de maneira eficiente. E mostrando que seja qual for a configuração de vida de uma família, o conflito ou insatisfação poderá acontecer: mais, ou menos dedicação podem vir dos dois lados.

Curta esse filme com sua família e divida com a gente essa EXPERIÊNCIA.


6 comentários:

  1. Adoro os filmes com Robert De Niro, não tem nenhum filme com ele que eu não tenha gostado. Um filme com um senhor estagiário? Vou ter que assistir!

    ResponderExcluir
  2. Eu já tinha vontade de assistir esse filme por causa da Anne e depois dos seus comentários então, a vontade aumentou mais ainda!
    Agenda Aleatória

    ResponderExcluir
  3. Lembro que comecei a assistir esse filme durante uma viagem, mas não consegui terminar e acabei esquecendo de assistir o fim em casa. Eu adorei o filme logo no começo e adorei o Ben. Achei ele um senhor muito fofo, que tenta fazer algo produtivo com sua vida. No lugar deixar que sua vida pare e caia na rotina depois da aposentadoria, ele resolve conseguir um emprego que na verdade não precisava, acredito eu, para se sentir útil de alguma forma, não ficar entendiado, etc. E acho isso uma inspiração para todos nós.Mostra que a vida não para depois de uma certa idade, como acontece com algumas pessoas, e sempre é tempo de recomeçar.

    ResponderExcluir
  4. Oie, tudo bem? Filmes que trazem um contexto mais sério e reflexões são os meus preferidos. Faz um tempinho que o indiquei lá no blog, primeiro porque amo a atriz e depois por causa do enredo. Acredito que a questão de idade é algo complicado, quem é mais velho pensa que os mais novos são rebeldes, os mais novos por sua vez pensam que os outros só sabem opinar. O filme mostra que é sim possível pessoas de idades tão diferentes conviverem em harmonia e ainda render ótimas histórias. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  5. Lembro que quando esse filme lançou eu queria assistir e sabe-se lá porque até hoje não vi... rs Foi bom ter achado sua resenha aqui que me fez anotar o título para ver depois, parece uma história linda e descontraída sobre problemas super atuais.
    Adorei a resenha, contou do filme sem dar spoilers e ainda me fez ficar curiosa com o enredo e o desenrolar da história! :)
    xoxo

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não conhecia esse filme, portanto não tive a oportunidade de lê-lo, mas à julgar pela atriz principal, o filme deve ser ótimo, por que ainda não encontrei um filme com essa mulher que eu não gostasse. Beijos.
    www.v3rsosdaalma.blogspot.com

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo